Homem a sério não recicla

As masculinidades tóxicas não são só nocivas para as mulheres, raparigas, homens e rapazes. O planeta e o ambiente também são prejudicados. Segundo os estudos “Gender, Values, and Environmentalism” de 2003 e “New Ways of Thinking about Environmentalism: Elaborating on Gender Differences in Environmentalism” de 2002, entre vários outros, regista-se que as mulheres demonstram uma […]

A encenação da masculinidade

Se pensarmos na masculinidade como uma encenação teatral, podemos considerar as seguintes partes intervenientes: o guião, a encenação, o público e o ator principal. Guião da masculinidade hegemónica O guião não é novo, já foi escrito há muito tempo e a sua aplicação começa bem antes do nascimento dos rapazes e das raparigas. Ao contrário […]

(Não) Estou bem, obrigado! – os pais que choram

Quando perguntamos a um homem como tem passado, qual é a normalmente a sua resposta? “Está tudo bem”. Face a isto, pergunto: será possível, para um homem, estar de outra forma? Para um homem poder não estar bem, tem de acontecer alguma calamidade — algo tão mau que ninguém poderá refutar. A morte da mãe […]

“Isso é mesmo coisa de gajo” – pequena reflexão sobre coisas de homem

Quando falamos da construção social do que é ser homem, é importante reconhecer que muita dessa construção e socialização é alcançada pelo reforço positivo — por exemplo, quando se elogia um rapaz porque é forte ou porque tem um comportamento dito masculino; as supostas “coisas de homem”. Estas observações, que na maioria das vezes, diria, […]

“Um rapaz não pode estar triste.”

Numa das sessões de sensibilização que faço, um jovem de 19 anos referiu que “não podemos mostrar que estamos tristes, um rapaz não pode estar triste. Não podemos procurar um amigo e dizer que precisamos de falar.” As suas palavras foram proferidas num tom de pesar, num reconhecimento de uma verdade que não pode ser […]

A socialização e o policiamento da masculinidade tóxica

Temos de mudar a forma como educamos os rapazes. Urgentemente. Nascer homem não é causador de violência, mas a forma como socializamos os rapazes é. Não é por se nascer biologicamente homem que se é naturalmente violento ou se tem uma inclinação natural para a violência; da mesma forma que nascer biologicamente mulher não garante […]