Chamar as coisas pelos nomes

Chamar as coisas pelos nomes é o título do mais recente livro de Vânia Beliz, uma obra dedicada ao “como e quando falar sobre sexualidade”. Este livro já tardava no mercado português, e a sua leitura é obrigatória para qualquer pai e mãe, ou qualquer pessoa com interesse na educação para a sexualidade.

Neste livro, encontramos informações sobre as diferentes fases do desenvolvimento da criança, antes de nascer até à “idade complicada” (seja ela qual for). Começa logo por abordar a importância de educar para a sexualidade, o que é fundamental relembrar. A autora parte do princípio que todas e todos nós já passámos pelos diferentes estádios e faz um convite à reflexão: como foi connosco? Quem nos falou e ensinou sobre sexualidade? O que sentimos nessa altura? Como vivenciámos determinadas experiências? Tudo numa óptica de aproximar os pais e mães novamente ao momentos mais sensíveis e que são tão importantes no desenvolvimento humano.

Vânia Beliz tem uma capacidade incrível de transformar o vasto conhecimento científico e técnico que tem numa linguagem simples e acessível para qualquer pessoa. “Chamar as coisas pelos nomes” é mais uma prova de como o seu trabalho na área da sexualidade é incontornável e fundamental, e de como o seu contributo é igualmente importante para a prevenção da violência sexual e de género. E a mensagem de que a educação para a sexualidade é uma ferramenta obrigatória para a prevenção da violência sexual é transversal a todo o livro e reiterada sabiamente.

“Chamar as coisas pelos nomes” é uma leitura obrigatória para qualquer pessoa com interesse nestas matérias, mas especialmente para qualquer pessoa que tenha contacto ou que seja responsável por crianças. A apresentação acontecerá na Fnac do Chiado, dia 19 de setembro às 19h, e conta com a presença da Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro.

No automatic alt text available.